sábado, 7 de junho de 2014

Tá quase pronto! 1º dos 4 poços de grande profundidade, que estão sendo perfurados em Chapadinha, está quase concluído

SHARE
Acabar com o problema de falta de água na cidade foi um dos compromissos assumidos pela prefeita Ducilene Belezinha. O desafio é grande, pois as providencias para evitar o desabastecimento na cidade deveriam ter sido tomadas há mais de 20 anos, mas isso não impediu a atual gestão em buscar maneiras de resolver o problema de toda a população.
Uma das medidas encontradas foi a perfuração de 4 poços de grande profundidade, como o que já está na fase de revestimento de ferro galvonizado. Um material resistente para o tipo de poço que atingiu 360 metros de profundidade.
Com uma previsão de conclusão para daqui um mês a obra, que está sendo feita dentro das instalações da CAEMA, deve ter uma vasão de quase 70 mil/ litros de água por hora, com bombeamento 24 horas por dia e com uma vantagem, não dependerá mais de chuva para abastecer as casas do centro da cidade.
O serviço está sendo realizado pela CAEMA sob a supervisão do geólogo, Carlos Borromeu, indicado pela prefeitura para acompanhar todo o processo. O objetivo é obter todas as informações necessárias para repassar à população quanto aos trabalhos que estão sendo realizados//
Dos quatro poços de grande profundidade que a CAEMA deve perfurar em Chapadinha, este será o primeiro a ficar pronto. Os outros serão perfurados em áreas adquiridas pela Prefeitura de Chapadinha, nos bairros do Recanto dos Pássaros, que já está com quase 325 metros perfurados, Bairro Novo e Mutirão.
“ Com a perfuração desses poços e mais a barragem deve resolver o problema de falta de água na cidade. Essa era uma solução que deveria ter sido providenciada há vinte anos atrás, mas só agora no governo de Belezinha, vamos ver isso acontecer. A vantagem dos poços é que não vamos mais depender de chuvas e a manutenção deles é mãos barata. O trabalho que está sendo feito aqui está dentro da técnica e acompanhando por pessoas experientes e responsáveis que conhecemos há mais de 30 anos de profissão”, declarou o geólogo, Carlos Borromeu.
Para proporcionar uma água de qualidade a cada metro perfurado a empresa coleta amostras do terreno. Observando o mostruário é possível identificar, pela textura da areia, a diferença. Cada cubinho coletado representa um metro de terreno perfurado. Um trabalho minucioso que exige técnica e cuidado. De acordo com o coordenador de hidrogeologia da CAEMA, ainda faltam algumas etapas para a conclusão da obra e a previsão para a finalização de todo o serviço é de 120 dias.
“ Após o revestimento vamos fazer o afinamento da lama pra descida do pré-filtro, que vai filtrar a água para evitar qualquer tipo de contaminação e, finalmente, vamos fazer uma sedimentação que vai isolar as possíveis zonas contaminantes aqui da região de Chapadinha. Já a 2ª etapa do trabalho, consiste na descida do compressor e bombear a água por 48h para teste de vasão, que vai definir a produção de água que vai ser retirada do poço. Esse poço num prazo de 7 dias deve ser ligado ao reservatório da CAEMA e canalizado para reforçar o abastecimento da Itamacaoca. Os demais poços, tem um em fase de conclusão. Acreditamos que, se não houver nenhum contratempo, dentro de 15 a 20 dias, o 2º estará concluído. E os outros dois poços, acreditamos que em 60 dias estarão também concluídos. E num prazo de 120 dias esse sistema estará plenamente a todo vapor operando”, informou o coordenador de hidrogeologia da CAEMA, José Guilherme Santos Matini.
O projeto da Companhia ainda prevê a elevação da barragem da Itamacaoca para aumentar a produção de 240 para 600 metros cúbicos de água por hora. Empreendimento, que sendo associado aos poços, objetiva acabar, definitivamente, com o problema de falta de água na cidade.
ASCOM/PMC
Fotos: Kim Pereira
SHARE

Author: verified_user

0 comentários:

Outros Blogs

Postagens mais visitadas

Arquivo do blog