Bella Boutique

sábado, 4 de abril de 2015

Curso de Medicina em Chapadinha: "Vamos nos movimentar, buscar apoio e preparar Chapadinha para a faculdade de Medicina", diz Belezinha

SHARE
Blog do Kim Pereira - sábado, 04 de março de 2015
Por William Fernandes

Após o anúncio, do Governo Federal, de que Chapadinha está entre as 22 pré-selecionadas para receber o tão sonhado curso de medicina, a prefeita Belezinha se animou e disse que vai se engajar para que o município preencha os pré-requisitos necessários para a concretização deste objetivo.

"Vamos nos movimentar, buscar apoio, parcerias e nos doarmos todos com um só objetivo e mesmo que não seja uma faculdade pública , o importante e que venha para Chapadinha . Além de ser uma grande oportunidade para nossos jovens, traz um grande impacto na nossa economia. Vamos nos movimentar em busca do progresso e desenvolvimento e convido todos a pensar positivo, ou seja, ter Fé que Deus dará a sua benção", disse a prefeita.

"Através de estudos técnicos e avaliando a necessidade a partir de critérios objetivos, o governo identificou as cidades e regiões do país que precisam do curso de medicina e que têm condições técnicas", disse o Ministro da Saúde, Arthur Chioro, durante entrevista sobre abertura de novas faculdades de medicina.

A NOTÍCIA: 

O Ministério da Educação informou nesta quinta-feira (2) que 22 cidades de oito estados das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste foram pré-selecionadas para receber novos cursos de medicina em instituições particulares por meio do programa Mais Médicos.
Essas cidades não são capitais, têm mais de 50 mil habitantes e, segundo o MEC, possuem estrutura de saúde e equipamentos públicos (veja lista abaixo). De acordo com o ministro interino da Educação, Luiz Cláudio Costa, um edital lançado nesta quinta prevê a abertura de 1.887 vagas para cursos de medicina nesses 22 municípios.
OS 22 MUNICÍPIOS PRÉ-SELECIONADOS
Estado
Municípios
AL
São Miguel dos Campos
AM
Parintins
BA
Brumado
Irecê
Euclides da Cunha
Senhor do Bonfim
CE
Crateús
Iguatu
Itapipoca
Quixeramobim
Russas
GO
Itumbiara
MA
Chapadinha
Codó
Santa Inês
PA
Bragança
Breves
Cametá
Castanhal
PE
Araripina
Arcoverde
Salgueiro
Fonte: ministérios de Educação e Saúde
A abertura de vagas de medicina pelo país foi prometida pelo governo em 2013, em meio ao lançamento do programa Mais Médicos, que prevê o envio de profissionais para periferias das grandes cidades e municípios do interior.
À época do lançamento do programa, entidades médicas argumentaram que em grande parte dessas cidades não há estrutura para os médicos atuarem.
Segundo Arthur Chioro, o edital lançado nesta quinta atende à lei que criou o Mais Médicos e permitirá ao Brasil alcançar “no médio prazo” a meta de 600 mil profissionais da área em todo o país. Ele ressaltou ser preciso expandir as vagas de medicina em instituições e defendeu que não haja concentração na formação de médicos somente nas capitais dos estados.
Na avaliação do ministro, abertura das vagas e formação de novos médicos fará com que nos próximos anos a participação de profissionais estrangeiros no programa se torne “residual”. “A meta é criar 11,5 mil vagas até 2017 com impacto direto para a saúde a partir de 2026”, afirmou.
De acordo com o MEC, técnicos visitarão as 22 cidades pré-selecionadas entre 11 de maio e 26 de junho. O objetivo, segundo a pasta, é verificar se a estrutura da rede de saúde local atende o “mínimo necessário”  para que as atividades práticas do curso de medicina possam ser exercidas.
No ano passado, outras 39 cidades de 11 estados foram selecionadas depois de terem sido consideradas aptas a receber novas faculdades do curso de medicina.
Segundo Chioro, a principal diferença do edital lançado nesta quinta para o edital do ano passado é que o governo passou a identificar as cidades onde há necessidade de novas vagas.
“Em vez de o governo perguntar para as instituições privadas onde elas queriam abrir [faculdades de medicina], o governo, através de estudos técnicos e avaliando a necessidade a partir de critérios objetivo, identificou as cidades e regiões do país que precisam do curso de medicina e que têm condições técnicas", disse.
De acordo com o ministro, o objetivo do governo é aumentar o número de médicos por mil habitantes no país de 1,8 para 2,7 até 2026.
O ministro interino da Educação, Luiz Cláudio Costa, afirmou que o objetivo do governo é “corrigir assimetrias” em relação ao número de vagas de medicina nas grandes cidades.
SHARE

Author: verified_user

0 comentários:

Outros Blogs

Postagens mais visitadas

Arquivo do blog