Bella Boutique

quarta-feira, 8 de abril de 2015

Após cobrança da prefeita Belezinha, empresa anuncia retomada de obras da Macaoca

SHARE
Blog do Kim Pereira - quarta-feira, 08 abril de 2015
Por SECOM/PMC  /  Fotos: kim Pereira 
Depois de 3 meses com as obras paralisadas a empresa Vale do Paraíba Engenharia, responsável pela ampliação do sistema de abastecimento de água da Itamacoaca voltou a Chapadinha. A cobrança foi feita pela própria prefeita Ducilene Belezinha que recebeu representantes da empresa em seu gabinete e exigiu explicações quanto aos motivos da paralisação e retomada dos trabalhos.
Já no canteiro de obras as explicações dos trabalhos, até o presente momento realizados, e os prazos para retomada dos serviços, bem como previsão para conclusão da primeira etapa do empreendimento, foram apresentadas.


“ Houve um problema no pagamento dos trabalhos e desde setembro, do ano passado, que não recebíamos. Mas trabalhos até dezembro. Nossa previsão é que na próxima semana todos os serviços sejam engrenados. A previsão de conclusão dos trabalhos, se não tiver nenhuma interrupção, é de um ano”, informou o gestor de obras, Nourival Sousa Chagas.
Gestor de obras, Nourival Sousa Chagas.
A obra de 26 milhões de reais, conta com a construção do ETA- estação de tratamento de água, perfuração de 4 poços profundos, sendo no Recanto dos Pássaros, Bairro Novo, Mutirão e Centro, 110 km de rede interligando o sistema, além da barragem da Itamacaoca, que teve seu nível elevado em 4 metros de altura, sendo a única fase concluída do projeto. Esse é um empreendimento do PAC II do Governo Federal, que é de responsabilidade da CEAMA, empresa que tem uma concessão de 20 anos na cidade e que só depois de 18 anos, e após muitas cobranças da atual gestão municipal, começou o serviço de ampliação do fornecimento de água para a cidade.
Prefeita Ducilene Belezinha
De acordo com dados da própria empresa, atualmente a CAEMA abastece cerca de 8mil consumidores, sendo que o município é responsável pela manutenção de 57 poços artesianos para suprir o restante da demanda. Um problema que vem se agravando com a diminuição das chuvas a cada ano. A prioridade agora é concluir a perfuração dos poços para suprir a necessidade da população e aumentar o fornecimento para mais 9 mil famílias.
“ Há uma preocupação muito grande, por parte do poder público municipal com a conclusão dessa obra e principalmente com a paralisação. Essa obra é de responsabilidade da diretoria de obras da CAEMA. Tá sendo uma satisfação muito grande pra gente, saber que a empresa está retomando os serviços”, disse o gerente da CAEMA de Chapadinha, José Carlos.
Gerente da CAEMA de Chapadinha, José Carlos
A paisagem desoladora do reservatório da Itamacaoca é preocupante, atualmente não passa dos 10% de sua capacidade, mas a situação pode mudar se a segunda etapa do projeto de captação de água for posta em prática, que seria o redirecionamento de toda a água da região do aeroporto.
“ Já existe um estudo que comprova que antes da construção do aeroporto toda a água daquela região descia para o reservatório da Itamacaoca, mas depois isso acabou. É necessário um outro projeto para redirecionar essa água para o reservatório, mas isso vai depender dos recursos da CAEMA”, acrescentou o gerente.

As respostas aos questionamentos feitos pela prefeitura de Chapadinha só vieram depois de muita insistência, por parte da prefeita Ducilene Belezinha, que fez questão de ir pessoalmente conferir em que pé estão os trabalhos no canteiro de obras.
A falta de água é um problema que atinge várias cidades do país. E cada município deve buscar alternativas para evitar o desabastecimento, em Chapadinha, a luta é para concluir o sistema da Itamacaoca e garantir água nas torneiras das famílias. Para isso, o poder público municipal tem feito as cobranças aos órgãos envolvidos na construção do empreendimento.
“Depois de várias tentativas foi que a gente conseguiu a promessa de que o serviço seria retomado em março e depois passou pra abril. Hoje dia 08 de abril, pela manhã cedo, falei com o presidente da CAEMA que confirmou que a empresa já estava na cidade. A gente veio constatar a informação e saber como estão os trabalhos. Não podemos esperar mais. O problema é sério e estamos cobrando isso direto da CAEMA”, finalizou a prefeita Ducilene Belezinha.
SHARE

Author: verified_user

0 comentários:

Outros Blogs

Postagens mais visitadas

Arquivo do blog